quinta-feira, junho 20

Sintomas da dengue em crianças: quais são e como perceber

Mudanças de comportamento e febre persistente são os principais sinais de alerta para identificar a dengue em crianças e bebês.

Os sintomas de dengue em crianças são semelhantes aos observados no público adulto e se manifestam a partir de febre alta, dor de cabeça, dores no corpo e fadiga. Porém, no caso dos pequenos, os sinais podem não ser tão evidentes ou mesmo confundidos com outras viroses comuns na infância — o que dificulta o diagnóstico e aumenta o risco de complicações. 

Em bebês, identificar a infecção pode ser ainda mais complexo, devido à dificuldade em expressar os que estão sentindo. Por isso, os pais e responsáveis devem manter atenção redobrada aos sintomas. 

Quais os sintomas de dengue em crianças?

Os sintomas da dengue em crianças costumam ser inespecíficos e, na maioria dos casos, os pequenos apresentam mudanças no comportamento, de acordo com Tatiana Mota da Silva, pediatra da Clínica Mantelli. Os sintomas podem ser percebidos da seguinte maneira: 

  • Choro e irritabilidade aumentados, devido a dor (no corpo e na cabeça)
  • Febre persistente e com início repentino
  • Apatia e sonolência excessiva 
  • Prostração
  • Diminuição da aceitação do seio ou mamadeira
  • Manchas vermelhas e erupções na pele 
  • Em casos mais graves, há sangramento das mucosas (nariz, gengiva)
  • Náusea e vômitos

É importante lembrar que, em alguns casos, crianças com dengue não apresentam sintomas ou os sinais são bastante semelhantes a uma gripe ou resfriado. Então, como é possível diferenciá-los? “A forma de diferenciar a dengue de outras doenças é a presença de febre persistente, sintomas inespecíficos e a ausência de outros sintomas respiratórios e gastrointestinais”, aponta Tatiana. 

Quando procurar atendimento médico?

Ao surgimento de febre persistente, de início abrupto e mudanças de comportamento da criança ou bebê, como choro fácil, irritabilidade e recusa da alimentação, é preciso buscar atendimento médico imediato, para que seja feito o teste para dengue. O diagnóstico precoce é indispensável para evitar complicações, que podem ocorrer com maior frequência nesse público. 

Em casos assintomáticos, segundo Tatiane, não existem sinais que podem ajudar no diagnóstico. “Por isso, é tão importante reforçar que todos devem fazer uso diário dos repelentes recomendados pela Anvisa, e tomar os devidos cuidados para prevenção da reprodução do mosquito”, aponta a pediatra. 

Como confirmar o diagnóstico de dengue em crianças?

O diagnóstico de dengue em crianças é feito com um exame de sangue para dengue ou sorologia para dengue. Inclusive, existem testes rápidos para a doença no Sistema Único de Saúde (SUS) — o que ajuda a otimizar o diagnóstico laboratorial, que pode levar alguns dias para ficar pronto.

Como é feito o tratamento de dengue em crianças?

Não existe medicamento específico para dengue em crianças ou adultos. Em casos leves, é recomendado repouso, ingestão de bastante líquidos e administração de analgésicos para dor, seguindo a orientação do pediatra. Caso a criança apresente sinais de alarme, o Ministério da Saúde orienta internação para acompanhamento dos sintomas.

Crianças podem ter dengue mais de uma vez?

Crianças e adultos podem ter dengue novamente, mesmo que já tenham tido a infecção anteriormente. Isso ocorre porque o vírus possui quatro variações, que podem causar diferentes formas da doença. Ao contrair a dengue, a pessoa fica imunizada permanentemente para aquele sorotipo do vírus — mas não para os outros. 

Além disso, caso ocorra um segundo ou terceiro episódio da dengue, há risco aumentado para formas mais graves da doença, como a dengue hemorrágica e síndrome do choque da dengue.

Fonte: minhavida.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *